Cervejarias como a mexicana Corona revelam novos projetos para acabar com o plástico em suas embalagens


Extra Information

Por Letícia Fernandes

 

Lembram-se da cervejaria dinamarquesa Carlsberg e sua ideia pioneira e inovadora para reduzir em até 75% o uso de plástico nas embalagens de seus produtos?

Depois de um processo de estudo que durou 3 anos, a Carlsberg desenvolveu um método que envolve pingos de cola unindo as latas de cerveja. Chamadas de “Snap Packs”, as embalagens são fortes o suficiente para aguentar o caminho das prateleiras até as casas, segundo a empresa.

A atitude com certeza despertou o interesse de outras empresas e cervejarias, como é o caso da mexicana Corona e a espanhola Estrella Damm.

O projeto da Corona foi desenvolvido em parceria com a Parley for the Oceans, e tem o ousado objetivo de transformar a cervejaria na líder do setor de cervejas com embalagens eco-friendly.

Embora a embalagem principal da Corona seja a garrafa de vidro, a marca sabe que as embalagens multipacks e os anéis agrupadores para latas causam muita poluição no oceano. Por este motivo, em parceria com a agência Leo Burnett, da Cidade do México, criou um sistema em que as latas se encaixam umas nas outras, chamadas de “Fit Pack”.

“O sistema de montagem se conecta na parte inferior e superior de cada lata, então várias delas podem ser rosqueadas umas nas outras e criar pilhas. É uma inovação que pode ser dimensionada em nível global, resolvendo o problema do plástico”, explica Federico Russi, CEO da Leo Burnett para o site Embalagem Marca.

Além das latas encaixáveis, a Corona avalia novos anéis, em que o plástico é substituído por fibras biodegradáveis de base vegetal combinadas com um agregado de subprodutos e materiais comestíveis! Uau!

As embalagens, no entanto, ainda estão sendo testadas em lotes especiais, ou seja, não estão sendo produzidas comercialmente. Mas temos esperança de que será um sucesso!