Companhias aéreas entram na luta contra o uso excessivo de plástico


Extra Information

Por Letícia Fernandes

 

A companhia aérea portuguesa, HiFly, realizou vôos de Lisboa para Natal, no Brasil, sem utilizar plásticos descartáveis durante a viagem – nada de copos plásticos, talheres, embalagens ou agitadores. Eles pretendem eliminar totalmente o uso de utensílios descartáveis até o fim de 2019.

Enquanto realizam testes com talheres feitos de bambu e embalagens feitas a partir de adubo orgânico, a companhia aérea também tenta utilizar outros materiais recicláveis, plant-based, renováveis e com baixa transmissão de carbono. Os talheres e embalagens são produzidos pela Vegware.

Fonte: Twitter

A companhia aérea portuguesa pode ter sido a pioneira no banimento de descartáveis, mas não foi a única. A Air New Zealand, da Nova Zelândia, anunciou em Outubro de 2018 que também trabalharão para cortar o uso de plástico durante suas viagens. Foram cortados: embalagens para máscaras de dormi, escovas de dente de plástico, canudos, mexedores, pratos de queijo, tampas, sacolas plásticas, copos plásticos de café, etc.

Nos Estados Unidos, a U. S. Alaska também eliminou os canudos plásticos dos seus vôos, assim como a Delta e a American Airlines. As cidades e o setor food service têm eliminado o uso de canudos plásticos tão rapidamente, que uma fábrica norte americana de canudos feitos de papel teve que construir uma nova unidade para atender a grande demanda.

 

Gostaria de se aprofundar nos assuntos? Abaixo disponibilizamos links para leitura complementar!

Estamos sempre buscando tendências sobre a revolução na cadeia de alimentos. Conhece alguma? Quer saber mais? Entre em contato.