Futuro Burger: o hambúrguer ‘plant-based’ criado pelo fundador dos sucos Do Bem


Extra Information

Por Letícia Fernandes

 

Parece que os investimentos em hambúrgueres vegetarianos finalmente atingiu o mercado brasileiro!

Depois de grandes marcas como Burger King, McDonald’s terem lançado suas versões de lanches vegetarianos nas lanchonetes brasileiras, agora podemos esperar novas opções por aí.

Chamado de Futuro Burger, o produto foi criado pelo fundador da marca de sucos Do Bem, Marcos Leta. A marca carioca já se mostrava inovadora ao oferecer a primeira linha de sucos integrais sem conservantes em caixinhas, lá em 2009, e ao usar estratégias de marketing modernas e despojadas. Com interesse no ramo plant-based, em 2018 a marca começou a investir nos leites vegetais.

O objetivo do Futuro Burger, assim como o da Impossible Burger e Beyond Meat (marcas internacionais “responsáveis” pela expansão da trend plant-based), é fornecer um produto que pareça carne, tenha textura, cheiro e gosto de carne, mas não tenha nada de origem animal.

O Futuro Burger leva proteína de ervilha, proteína isolada de soja e de grão-de-bico e beterraba (para imitar a cor e o sangue da carne animal), e não tem transgênicos ou glúten em sua composição.  O produto foi desenvolvido em parceria com a ONG The Good Food Institute e a matéria-prima será da Fazenda Futuro, também de Marcos Leta, que espera conseguir produzir em grande escala.

A Fazenda Futuro é uma foodtech 100% brasileira voltada à produção de carne vegetal. Além de se destacar como pioneira na produção de hambúrgueres vegetarianos em larga escala, a startup se destaca pelo uso de inteligência artificial em seus processos, trazendo máquinas de processamento de carne da Alemanha para dar escala ao negócio,

A foodtech trouxe máquinas de processamento de carne da Alemanha. Segundo Leta, para que se conseguisse uma produção em escala que atendesse ao mercado, foi necessário adquirir máquinas que atuassem de acordo com um processo bem específico desenvolvido para a Fazenda Futuro, onde máquinas de frigoríficos foram “hackeadas” para que o hambúrguer pudesse ser feito tal qual a empresa esperava.

O consumidor poderá encontrar, a partir de abril, o Futuro Burger na rede de hamburguerias T.T. Burger, no Rio de Janeiro e, em maio, nas redes Pão de Açúcar (SP e RJ), St. Marche (SP e RJ), Zona Sul e La Fruteria.

A meta da Fazenda Futuro é vender o produto abaixo do valor da carne de boi, porém iniciando suas vendas com duas unidades do novo hambúrguer custando em torno de R$ 17,00.

Vai, Brasil!

 

Gostaria de se aprofundar nos assuntos? Abaixo disponibilizamos links para leitura complementar!

 

Estamos sempre buscando tendências sobre a revolução na cadeia de alimentos. Conhece alguma? Quer saber mais? Entre em contato.