Garrafa biodegradável da Cove se desfaz em contato com atividade microbiana


Extra Information

O lixo que chega ao mar é, sem dúvidas, um dos grandes problemas que afeta a natureza nas últimas décadas. De acordo com o eCycle, 25 milhões de toneladas de lixo são despejadas no oceano todo ano. Só o Brasil, por exemplo, contribui com 2 milhões de toneladas anuais.

Produtos e serviços que reduzam essa poluição são, mais do que uma tendência de mercado, mas uma necessidade ambiental. A Cove é uma das companhias que está tomando a frente do enfrentamento à polução e desenvolveu um novo modelo de garrafa.

O produto consiste em uma garrafa feita de um biopolímero chamado PHA. Se a garrafa for jogada em uma lixeira, aterro sanitário ou até mesmo no mar, ela irá se desfazer, pois é totalmente biodegradável. “Está claro que a razão para termos um problema com poluição com plástico é a conveniência, e tentar mudar esse cenário é um grande desafio […] Estamos há anos trabalhando para criar uma alternativa para as garrafas projetadas para uso único”, afirma Alex Totterman, fundador da Cove, em entrevista para a Fast Company.

O material da garrafa da Cove requer apenas o contato de atividade microbiana que ocorre naturalmente no solo ou no oceano, facilitando que a embalagem se desmanche em diferentes ambientes e independente da ação humana.

Sobre o futuro do meio ambiente e do consumo, Totterman é enfático: “Nós não temos tempo suficiente. Estamos diante de uma situação em que, provavelmente, em menos de 30 anos, teremos um oceano com mais plástico do que peixes. Mesmo que limpar o mar seja um esforço importante, nós também precisamos reduzir a quantidade de plástico que vai para o meio ambiente, especialmente o plástico descartável”.

Anteriormente, Totterman trabalhou com nanotecnologia e purificação de água, adquirindo a experiência necessária para tocar o projeto da Cove. Totterman ainda afirma que não vê as fabricantes de embalagens plásticas como inimigos. O empresário deseja trabalhar em parceria com grandes fabricantes para que, juntos, possam mudar o panorama da poluição ambiental.

Fonte: Matheus Fiore – B9

 

Gostaria de se aprofundar nos assuntos? Abaixo disponibilizamos links para leitura complementar!

Estamos sempre buscando tendências sobre a revolução na cadeia de alimentos. Conhece alguma? Quer saber mais? Entre em contato.