Gigante do mercado investe R$ 680 milhões em orgânicos e embalagens renováveis


Extra Information

Por Letícia Fernandes

 

Parece que a Nestlé anda lendo as matérias da Food Ventures!

Brincadeiras à parte, a multinacional suíça realmente vem investindo nas novas tendências do ramo de alimentos e bebidas.

Por aqui, já vimos que a empresa resolveu investir em produtos orgânicos e o Brasil é o principal foco da iniciativa. Uma startup interna criada para o desenvolvimento de lanches orgânicos, leite orgânico para consumidores na América Latina até 2019 ( implementou um projeto-piloto no interior de São Paulo que conta com 11 fazendas ), além da compra de participação majoritária na Terrafertil, uma companhia que vende produtos naturais e orgânicos.

Agora que 2019 chegou, a Nestlé anunciou que investirá 680 milhões de reais em tecnologia e inovação. O projeto consiste em aumentar a produção de leite orgânico no estado de São Paulo, desenvolver projetos de inovação ligados ao cultivo de café e criar embalagens sustentáveis.

O movimento será capaz de gerar 26 mil vagas de emprego. Uau!

Das 11 fazendas do projeto-piloto para a produção de leite orgânico, a realidade foi uma cooperação com cerca de 30 produtores paulistas, entre pequenos e médios. O investimento em orgânico também resultou na primeira linha de papinhas orgânicas para bebês.

O investimento em inovação na área cafeeira vem com o lançamento de opções premium de café, como um grão naturalmente descafeinado. Que loucura!

As embalagens renováveis nem precisamos dizer: tendência mais que presente em todos os canais de notícias sobre inovação e food tech. Grandes nomes como Nestlé e Starbucks já vinham demonstrando interesse em acabar com o uso de plástico descartável, por exemplo.

A ideia da Nestlé foi de desenvolver soluções renováveis de embalagens, com etiquetas de rastreamento para diminuir o desperdício de materiais, por exemplo. A empresa tem a meta de retirar os canudos plásticos de seus produtos até 2020 e eliminar o plástico não reciclável das suas embalagens até 2025.

Além disso, a Nestlé pretende  A medida faz parte da meta de retirar os canudos plásticos de seus produtos até 2020 e eliminar o plástico não reciclável das suas embalagens até 2025.

O estado de São Paulo é a principal fonte de fornecimento de leite do Brasil e um dos principais fornecedores de café. Por isso é o polo escolhido para começar essa revolução na indústria alimentícia.

Com uma nova e luxuosa sede em São Paulo, a Nestlé agora contará com espaços de trabalho mais colaborativos, refletindo o momento atual da empresa. Os investimentos atendem às novas demandas e mudanças no perfil do consumidor, que procura produtos mais saudáveis e naturais, além de sustentabilidade.