IKEA inova ao testar embalagens feitas a partir de fungos


Extra Information

Por Letícia Fernandes

 

Olha só que notícia legal para complementar a matéria de terça! Ainda que a Ikea seja uma varejista ligada a mobília, sua opção por testar embalagens feitas a partir do micélio (corpo vegetativo da maioria das espécies de fungos) também é interessante para a área de food tech, afinal uma das maiores tendências desde 2018 tem sido a diminuição (ou eliminação) do plástico e a opção por itens biodegradáveis e sustentáveis.

O poliestireno é um material feito a partir da extração de petróleo, ou seja, não é sustentável, nem renovável, é altamente poluente e leva anos para se desintegrar, visto que não é biodegradável. Além disso, cada dia mais temos visto o impacto ambiental que a poluição por plástico causa: os oceanos estão cheios de plástico e a vida marinha está ameaçada.

Apesar dessas informações já serem bem conhecidas e divulgadas (existem estudos da Harvard falando sobre isso), os seres humanos continuam descartando cerca de 14 milhões de embalagens plásticas por ano no meio ambiente – segundo o ministro francês de ecologia.

Até que cada indivíduo crie uma consciência sobre seu próprio consumo e desperdício, a poluição por plástico e isopor continuará acontecendo. Existem estimativas muito tristes de que até 2050, 99% dos pássaros no planeta terão plástico em seus organismos.

Foi pensando nisso que a empresa sueca decidiu investir em embalagens biodegradáveis feitas de micélio (fungi packaging), como parte de seus esforços para reduzir o desperdício e aumentar a reciclagem. O micélio é uma parte dos fungos que nasce em fibras ramificadas, funcionando como uma raiz que se prende ao solo ou qualquer superfície que esteja.

A empresa norte americana Ecovative é a responsável por desenvolver esta alternativa, chamada de Mushroom Packaging. Eles cultivam o micélio em volta de “restos” de produção agrícola, como caules e cascas. Depois de alguns dias, as fibras do fungo se juntam aos “restos”, criando uma forma sólida que posteriormente é recolhida, ressecada e usada como embalagem. Após seu uso, pode ser colocada no jardim, onde se degradará em questão de semanas.

A embalagem feita a partir de cogumelos foi inventada em 2006 e é produzida em Troy, Nova Iorque. Sua criadora, Evocative, vende seu produto para grandes empresas como a Dell, fabricantes de computadores e notebooks.

Conhece alguma empresa brasileira que também trabalhe com embalagens feitas a partir de fungos? Conte para a gente!

Fonte: Global Citizen ORG