PackID é uma startup nacional que monitora em tempo real a temperatura dos alimentos


Extra Information

Por Letícia Fernandes

 

A PackID é uma startup fundada em Chapecó, Santa Catarina, pelos amigos de infância Thales Akimoto e Caroline Dallacorte. Com os cursos de engenharia elétrica e de alimentos nos currículos, os amigos resolveram adentrar o ramo do empreendedorismo e desenvolver soluções de monitoramento de temperatura e umidade para a indústria de alimentos.

Criada em 2016, a startup já foi responsável por conquistar um aporte de 1 milhão de reais, liderada pelo fundo GVAngels, formado por ex-alunos da Fundação Getulio Vargas (FGV).A cidade de Chapecó é um dos maiores polos nacionais de produção de proteína animal, com foco em aves e suínos.

Ao notarem o impacto que o monitoramento errado da temperatura dos alimentos e também as condições de armazenamento e transporte dos produtos feitos de maneira ineficaz podem causar, Thales e Caroline se propuseram a traçar estratégias que reduzissem o consumo de eletricidade e aumentassem a eficiência dos processos.

Diversos fatores podem contribuir para o mau armazenamento e desvios de temperatura: abertura frequente de portas, queda de energia, falhas e instabilidades no sistema são só alguns exemplos. Além da proposta de aperfeiçoar tais fatores, um diferencial da PackID é a capacidade de estender esse monitoramento à toda a cadeia de produção.

O monitoramento pode ser feito em câmaras frias, transportes refrigerados, centros de distribuição e pontos de venda, tudo através de sensores que se conectam ao servidor do cliente via cabo ou Wi-Fi. Além da proposta de monitoramento em tempo real, existe a vantagem dos alertas gerados, que são enviados por WhatsApp.

O uso do PackID permite, portanto, tomadas de decisão agilizadas, com a sacada de aplicar a sensorização da Internet das Coisas (IoT) à indústria de alimentos. Essa sacada e a participação em diversos programas de aceleração para startups, permitiu à PackID assinar contrato com gigantes como a BRF (dona de marcas como Sadia e Perdigão), Minerva Foods, Los Paleteros e, até, startups do ramo farmacêutico.

 

Fonte: Projeto Draft

 

Gostaria de se aprofundar nos assuntos? Abaixo disponibilizamos links para leitura complementar!

Estamos sempre buscando tendências sobre a revolução na cadeia de alimentos. Conhece alguma? Quer saber mais? Entre em contato.