Qual o futuro para a tecnologia e inovação em alimentos? (Parte 1)


Extra Information

Por Letícia Fernandes

 

O fundador da empresa de food tech Pantry, Alex Yancher, escreve para o site Plug and Play sobre a evolução da indústria de alimentos.

Começando pelos anos 60, onde houve o crescimento do números de mulheres entrando no mercado de trabalho, o surgimento do microondas, das comidas congeladas e dos jantares em volta da TV. A agilidade e praticidade dos novos eletrodomésticos parecia ser a perfeita solução para o desenvolvimento da época.

Anos depois, o uso de celulares para pedidos de comida delivery e a facilidade de usar os smartphones para tudo e mais um pouco, fez surgir uma uma grande demanda e, consequentemente, uma grande competição neste setor.

Para além das tendências alimentícias atuais, Yancher quer mostrar suas previsões para a indústria a longo termo.

Ele acredita que uma das tendências que devemos prestar muita atenção são as compras online. Ainda que grandes redes do varejo, como a Whole Foods, mantenham seu nome como um dos mais importantes em termos de produtos e experiência de compra, a praticidade oferecida pelos aplicativos de online ordering, como o Instacart, por exemplo, tem superado a necessidade dos consumidores de “tocarem e olharem as compras pessoalmente”.

Ele indica que a solução mais fácil para essas redes varejistas seriam parcerias com os aplicativos pois, não fazer nada, ou desenvolver seu próprio serviço de delivery, lhe custariam muito caro. Literalmente. A parceria com uma terceira parte, como Instacart, faz sentido e, pelo menos, compra tempo.

(Em tempo: uma parceria entre a Whole Foods e Instacart já aconteceu, até que a Amazon comprou a Whole Foods.)

Ainda assim, para competir com redes como Whole Foods, Safeway e Kroger, o Instacart precisaria construir relações e uma rede de abastecimento que levarão anos e milhões de dólares.

E aí, você concorda com Yancher? Fique ligado na matéria de amanhã para saber qual outra tendência ele está apontando para o futuro da indústria de alimentos, tecnologia e inovação.