A ascensão do catchup de banana

A história do catchup começa na Antiguidade, no sudeste asiático onde hoje encontra-se o Vietnã. Os primeiros registros citam um molho fermentado de entranhas de peixe e soja cujo nome era Kê-tsiap, algo como “salmoura de peixe em conserva”. Até chegar no catchup que conhecemos hoje (feito de tomate e muitos conservantes) foi um longo caminho - que você pode ler aqui.

Também no sudeste asiático, especificamente nas Filipinas, surgiu o catchup de banana. Banana ketchup ou molho de banana é um condimento popular no país e é feito a patir de bananas amassadas, açúcar, vinagre e temperos.

Sua cor natural é um marrom amarelado, mas, para que se pareça com o catchup de tomate que conhecemos, tomou-se o costume de pintá-los de vermelho. O catchup de banana surgiu durante a Segunda Guerra Mundial, graças a produção de bananas que era maior que a de tomates.

Aqui no Brasil essa iguaria está sendo produzida pelos nossos parceiros da Feitosa Gourmet, a foodtech comandada por Fabrício Goulart que foi vencedora na categoria Economia Circular em Alimentos do desafio de inovação proposto pela Thought For Food (TFF) em parceria com a Food Accelerator At Google (FLAG).

A proposta da empresa foi simples e inovadora: oferecer um ketchup de banana a partir de frutas que seriam descartadas pelos produtores por não estarem de acordo com os padrões normalmente exigidos pelos varejistas e consumidores. Além disso, conta com o auxílio de uma cooperativa de bananicultores do Rio Grande do Sul, que fazem um manejo agroecológico em plantações.

O catchup de banana da Feitosa, portanto, ajuda a diminuir o desperdício, gera lucro para os produtores e é produzido de maneira consciente - além do manejo agroecológico, as embalagens são recicláveis, feitas de vidro, e a produção é escoada a partir de uma fábrica parceira em São Paulo.

Será que a moda pega em outros lugares? Se depender do projeto de propagando idealizado pela Miami Ad School, a gigante dos ketchups - Heinz - deveria entrar nessa onda. O projeto de publicidade e propaganda feito em 2019 diz: "Durante a Segunda Guerra Mundia, uma brilhante tecnólogo de alimentos chamada Maria Orosa decidiu acabar com uma vida sem Ketchup Heinz no seu país. Em celebração pelo aniversário de 150 anos da Heinz, e em homenagem a Orosa, temos o orgulho de apresentar o Ketchup Heinz de Banana. Porque mais uma vez a história nos ensina uma lição: se a vida te der bananas... ainda tem que ser Heinz."

Fonte: https://www.adsoftheworld.com/media/integrated/heinz_banana_ketchup

Fonte: StartAgro e Adsoftheworld