A indústria de alimentos e a alimentação infantil

Seguindo a parceria entre Bioma Food Hub e a Food Ventures, este é o último texto de outubro com o tema alimentação infantil e seus (des) encantos.

Como chegamos nesse assunto? Uma bela introdução foi feita no primeiro texto do mês, onde se reforça a importância de criarmos uma conexão entre as crianças e a alimentação. Além de ser o mês das crianças, claro. Confira o primeiro texto escrito pelo Bioma Food Hub.

Para seguir, pautamos sobre a seguinte provocação do texto anterior.


“Fala-se da regeneração do planeta a partir de uma nova ótica de consumo; novas marcas nascem com propósitos claros. Mas seguimos inertes quanto à formação do paladar infantil.”


Hoje, abordaremos o tema A indústria de alimentos e a alimentação infantil. Aproveite a leitura!


O papel da indústria


Durante as últimas décadas, a complexidade do desenvolvimento de uma cadeia de alimentos estruturada tornou o desenvolvimento de produtos algo a ser questionado. Com o objetivo de tornar a vida “mais prática” e ampliar as oportunidades para que os consumidores cozinhem menos em casa, a indústria de alimentos cresceu muito e tornou-se uma das maiores indústrias do mundo.

Além disso as projeções de crescimento populacional, do aumento do consumo, da expansão das cidades e das restrições no uso de terra fazem com que seja mais presente o debate sobre a incapacidade de atender às necessidades humanas por alimentos, tornando a indústria de alimentos uma personagem focal na discussão sobre sustentabilidade.

Além da responsabilidade pelos impactos no meio ambiente, uma crescente discussão tem apontado sobre a importância dessa indústria para a saúde de diversas gerações e como seus produtos tornam cada vez mais distante a relação das pessoas com a comida. O maior risco é direcionado para as crianças, que sem esse conhecimento sobre “de onde vem a comida”, tornam o ato de comer algo automático e muito prejudicial para o futuro de sua saúde.


Estímulos a alimentação, sem nutrição


O que escolhemos para nos alimentar e os nossos hábitos de vida são fatores importantes para determinar o aumento ou não de peso corporal. Apesar dessa “regra do jogo” parecer clara, muitas vezes as pessoas não conhecem a realidade da nutrição e menos ainda do m alimento industrializado em si.

Os rótulos das embalagens foram criados para orientar o consumidor sobre um determinado produto, porém eles competem com o outro objetivo da embalagem: criar o marketing para que você escolha aquele produto. Muitas vezes a indústria torna mais difícil identificar alguma determinada função ou formulação do ingrediente e essa informação oculta torna a escolha dos produtos mais difícil.

Para os pais na educação da alimentação infantil, o apelo dessas embalagens torna ainda mais competitivo criar uma forma divertida de inserir produtos mais nutritivos na cesta de escolhas de seus filhos.

Que frutas, legumes e verduras são alimentos nutritivos todo mundo sabe, mas como torná-los atraentes é uma dificuldade em muitos lares. Por outro lado, saber se um salgadinho ou qualquer outro snack é mais saudável que o outro é uma tarefa que requer uma boa leitura de rótulo e um conhecimento de alguns termos e ingredientes que poucas pessoas têm.

Para ajudar, algumas mudanças na legislação têm acompanhado a tendência de tornar a alimentação mais saudável e a informação mais clara. Ainda controverso em muitos países, o Brasil - no papel da Anvisa - adiantou e trouxe uma aprovação de que as empresas devam alertar sobre alguns aspectos de nutrição na frente da embalagem.




Escolas e alimentação - quem tem a obrigação?


Além dos desafios dentro de casa, os pais muitas vezes precisam monitorar a alimentação das crianças nas escolas, que assumem o papel de responsáveis pelas refeições de seus alunos - em muitos casos, sua única fonte de alimentação.

Devido a enorme responsabilidade das escolas na educação das crianças, a pauta sobre alimentação chega cada vez mais às mesas de discussão. Existe até um dia para comemorar essa responsabilidade, que por acaso também é no mês de Outubro - O Dia Nacional da Alimentação na Escola é comemorado no dia 21 de outubro. A data pretende chamar atenção para a importância de uma alimentação saudável no desempenho escolar dos estudantes.

É necessário que haja um grande compromisso na atualidade de levar todos os elementos essenciais da vida e alimentação para as escolas. Isso significaria criar uma relação mais integrada, principalmente nas escolas da rede pública, onde a gestão se mistura à politicagem, colocando em jogo a saúde da população em geral.

Além das escolas educarem as crianças para o futuro, elas também têm papel sobre a alimentação e saúde em nossa cadeia de alimentos. Mas não podemos tirar a obrigação da própria indústria de conscientizar e apoiar esse desenvolvimento.


Comida e Marketing


Uma das maiores críticas à indústria de alimentos no que diz respeito a criar um ambiente insalubre para a alimentação infantil está na publicidade. Na grande maioria dos casos, os produtos destinados ao público infantil usam artifícios para atrair o interesse do seu consumidor, a criança.



Produtos desenvolvidos para crianças como o McLanche Feliz tornam atrativo o consumo de um produto,não estamos julgando se ele é bom ou não para alimentação de uma criança, mas deveria ser apresentado de uma forma diferente. As campanhas com produtos que esgotam em pouco tempo fazem com que o consumo se torne um jogo para as crianças, onde acabam se excedendo na compra de itens da promoção.

Da mesma forma, a provocação que fica, é de que a indústria sabe o poder que tem para tornar a alimentação saudável mais atrativa, mas falta interesse público e privado para que essa alimentação traga os resultados esperados pelos acionistas das empresas.

É crescente o interesse público para tornamos os alimentos saudáveis mais acessíveis, conforme o interesse por criar hábitos de alimentação mais saudáveis também aumenta. Esse interesse ainda é pouco difundido e as empresas que conseguirem atrair mais adeptos para esse caminho podem aproveitar para tornar a cadeia de produção de alimentos mais sustentável, saudável, lucrativa e acessível.


Chegamos ao fim de mais uma saga de textos e, com isso, muitos conhecimento foi adquirido. Reflita e faça a sua parte para transformar seu ecossistema e buscar transformar a cadeia de alimentos.


Acompanhe os próximos conteúdos da parceria da Bioma FoodHub e Food Ventures! Cada mês são produzidos conteúdos sobre temas relevantes para a indústria de alimentos! Acesse nossas redes sociais para mais informações e não percam!

Mas conta para nós o que achou sobre esse conteúdo e como você acha que essas mudanças vão influenciar a cadeia de alimentos. Entre em contato conosco para conversar e trocar experiências e saber mais sobre nossos serviços e como podemos o ajudar a inovar e se adaptar a essas mudanças.


Política de Troca, Entrega e Reembolso

Nossos Produtos são digitais e entregues de acordo com cada um dos planos.

Entrega: toda quarta newsletter free e toda segunda Mapa Startups

 

O reembolso do pagamento é feito apenas no prazo de teste grátis

 

Mais informações no e-mail de contato.
 

DADOS E CONTATO

Tel: (11) 99232-6210

Email:  info@foodventures.com.br

Food Ventures Consultoria em Inovações Ltda

CNPJ: 28.768.322/0001-02

Campinas , SP - Brasil

SIGA-NOS

  • LinkedIn ícone social
  • Instagram
  • Facebook
  • Pinterest

© 2020 por FoodVentures