Biodiversidade do Brasil: culinária amazônica

Dando continuidade a nossa parceria com o GEPEA, entramos no mês de março com um novo tema: “Biodiversidade: potencial do Brasil”. No texto desta semana, falaremos sobre a culinária amazônica.

A parceria entre o GEPEA e a Food Ventures visa criar um conteúdo rico. O intuito é trazer a visão de negócios da Food Ventures em conjunto com a visão acadêmica da Empresa Júnior.

Aproveite a leitura!


Região amazônica: o maior bioma do mundo


De acordo com o ICMBio, a Amazônia representa 49,29% do território brasileiro. Além do Brasil, o bioma também abrange mais oitos países, sendo eles: Paraguai, Bolívia, Peru, Equador, Colômbia, Venezuela, Guiana Francesa e Suriname.

O bioma é muito conhecido por sua ampla diversidade. Dentro de suas florestas abertas e densas, pode-se encontrar cerca de 40 mil espécies de plantas, 300 de mamíferos e 1,3 mil de aves. Esses números de espécies tendem a aumentar, uma vez que ainda existem muitas espécies desconhecidas. De acordo com o National Geographic Brasil, durante os anos de 2014 e 2015, foram descobertas 381 novas espécies na região amazônica.


Culinária amazônica


Em função dessa grande diversidade, as regiões que esse bioma abrange carregam um enorme número de ingredientes únicos.


Peixes


O rio Amazonas e seus afluentes são grandes fontes de peixes nas regiões. Com isso, pratos provenientes desses peixes de água doce são muito característicos na região.

Os peixes menores, como por exemplo o surubim, curimatã, jaraqui, acari e tucunaré são comumente fritos ou grelhados. Porém, no geral, existem receitas tradicionais de peixe de várias formas como cozidos no vapor, ensopados e com molhos.

Uma maneira bem tradicional amazônica de servir esses peixes é acompanhada de molho de tomate preparado com leite de coco ou cozido em tucupi, molho tradicional feito a partir de mandioca.


Frutas


Quando se trata de frutas, a Amazônia tem enorme importância, uma vez que possui um número exuberante de frutas são originárias desse bioma. Sendo as mais conhecidas o guaraná, o açaí e o cupuaçu.

Um estudo realizado pela Universidade do Estado do Amazonas mostra que o consumo frequente do guaraná está relacionado com baixas taxas de colesterol, prevenção da memória, menor propensão à obesidade e pressão alta. Além de saudável, a fruta também pode ajudar na reversão de alguns sinais de envelhecimento. Isso tudo devido ao seu alto teor de antioxidantes, anti-inflamatórios, anti tumorais e compostos bioativos.

Já o açaí, muito conhecido por todas as partes do Brasil (e do exterior), é uma excelente fonte de vitaminas e nutrientes . Contém também polifenóis, compostos responsáveis pela saúde sanguínea e fibras, que contribuem com a saúde do intestino. Além disso, a fruta é conhecida por seus diversos benefícios à saúde. Dentre eles: ajuda na saúde dos olhos, prevenção da doença de Alzheimer, redução da taxa de colesterol, diminuição do envelhecimento e do risco de algumas doenças, como o câncer.

O cupuaçu, apesar de não ser tão conhecido como as outras duas frutas citadas, também apresenta diversos benefícios à saúde. Benefícios esses muitos semelhantes ao do açaí. Alguns benefícios diferentes são que a fruta auxilia o sistema imunológico e o emagrecimento saudável.

Porém, as frutas amazônicas vão muito além dessas três. Por exemplo, frutas como camu camu, buriti, pupunha e tucumâ são apenas algumas da variedade de frutas nesse bioma. Além disso, o valor que essas frutas têm para a saúde é inegável. O camu camu apresenta a maior concentração de vitamina C no mundo e o buriti apresenta concentrações altíssimas de vitamina A.

camu camu

Legumes


Seguindo a mesma lógica, a quantidade de legumes também é enorme. Legumes como o cará roxo, a macaxeira (também conhecida como mandioca ou aipim), jambu, entre diversos outros, são alguns exemplos de legumes comuns nesse bioma.

O jambu é uma folha de origem amazônica semelhante à couve. A verdura é famosa na culinária do norte e nordeste do país por suas diversas aplicações, desde cachaça que adormece a boca, a tortas, bolos e carnes. Com o apelido de “agrião da amazônia”, a ingestão da verdura nas refeições está relacionada com maior ingestão de carboidratos, devido a presença de fibra.

Com isso, é um alimento muito interessante na dieta de pessoas diabéticas, por exemplo. Além disso, ele também auxilia na dieta de pessoas com osteoporose, por causa do seu alto teor de ferro, e na prevenção do envelhecimento da célula e danos no DNA devido ao seu alto teor de antioxidantes.


Receitas


Contudo, não só de ingredientes como os já citados é a culinária amazônica. Na região norte e nordeste do Brasil, existem diversas receitas e temperos locais que são muito característicos. Por exemplo pratos como tacacá, maniçoba, pato no tucupi, são receitas tradicionais dessa região que carregam diversos significados e sabores incríveis.

pato no tucupi

Gostou de saber mais sobre a culinária e os ingredientes desse bioma lindo e diverso? Quer desenvolver algum produto baseado nele?

Entre em contato conosco para conversar e trocar experiências, e saber mais sobre nossos serviços e como podemos o ajudar.


Acesse nossas redes sociais para mais informações e não perca os próximos textos dessa parceria!

Política de Troca, Entrega e Reembolso

Nossos Produtos são digitais e entregues de acordo com cada um dos planos.

Entrega: toda quarta newsletter free e toda segunda Mapa Startups

 

O reembolso do pagamento é feito apenas no prazo de teste grátis

 

Mais informações no e-mail de contato.
 

DADOS E CONTATO

Tel: (11) 99232-6210

Email:  info@foodventures.com.br

Food Ventures Consultoria em Inovações Ltda

CNPJ: 28.768.322/0001-02

Campinas , SP - Brasil

SIGA-NOS

  • LinkedIn ícone social
  • Instagram
  • Facebook
  • Pinterest

© 2020 por FoodVentures