Cerveja Corona e Green Mining juntas em prol da reciclagem

A marca de cerveja Corona implementou um projeto, junto com a startup brasileira Green Mining, que consiste em instalar contêineres de reciclagem de plástico movidos a energia solar.

Os locais escolhidos são famosos redutos turísticos brasileiros: Trancoso (BA) e Fernando de Noronha (PE). Os dois contêineres, apelidados de Protect Paradise (Proteja o Paraíso) servirão como postos de coleta, reciclagem e transformação de lixo plástico em novos produtos como abridores de garrafa, chaveiros e apoiadores de copo para serem vendidos ou distribuídos aos estabelecimentos locais.

As estações de 12 metros de extensão são ecofriendly até em sua estrutura, pois para processar e triturar os resíduos os contêineres funcionam por meio de energia solar e são capazes de reciclar até 1,5 tonelada de plástico por mês.

Além da parceria com a Green Mining, a Corona contou com o apoio das prefeituras de Fernando de Noronha e Porto Seguro e com o projeto holandês de reciclagem de plásticos Precious Plastic.

A Corona afirma que a ação faz parte da estratégia sustentável da marca, e afirma já ter recolhido mais de 5,4 toneladas de resíduos da natureza e ter ajudado na limpeza de 1,2 milhão de m² de praias no Brasil.

A Green Mining já é uma "velha conhecida" nossa. Falamos por aqui como a startup desenvolveu uma tecnologia de Logística Reversa Inteligente para recuperar embalagens pós-consumo de forma eficiente e trazê-las de volta para o ciclo de produção.

A Ambev, que é a distribuidora da Corona no Brasil, também foi responsável por acelerar e impulsionar as ações de economia circular da Green Mining.


Fonte: Exame