Como estará o desperdício de plástico até 2050?

Desde 1950, a produção de plástico ultrapassou a produção de qualquer outro material sintético. Ainda que os esforços em prol da reciclagem tenham melhorado alguma coisa durante esses anos, apenas uma pequena porção do plástico mundial vem sendo reciclado.

A produção rápida e em larga escala superar significativamente qualquer reaproveitamento e, se continuarmos nesse ritmo, mais de 12 bilhões de toneladas de resíduos plásticos vão parar em aterros sanitários.

O uso de plástico aumentou em todo o mundo nos últimos 50 anos. Na verdade, mais de 480 bilhões de garrafas plásticas de água foram vendidas em todo o mundo em 2018 - ou seja, aproximadamente 1 milhão por minuto. E 2018 nem faz tanto tempo assim.

Para onde vai esse tanto de plástico e quanto disso tem sido reciclado? Abaixo temos alguns dados sobre o destino final do uso global de plásticos e descartáveis.


Métodos de descarte

Se a tendência sobre a produção de plástico e controle de resíduos continuar como está, é aqui que 33 bilhões de toneladas de plástico descartável estarão até 2050.

Para esclarecer, esta é uma estimativa cumulativa grosseira de todo o plástico que foi descartado desde 1950. Este número inclui plásticos primários e secundários (previamente reciclados).

Das 33,2 bilhões de toneladas de resíduos de plástico, espera-se que mais de 12 bilhões de toneladas métricas acabem em aterros sanitários ou em nosso ambiente natural. Uma grande parte desse plástico descartado chegará aos nossos oceanos. Na verdade, se as coisas permanecerem como estão, espera-se que os plásticos superem a população de peixes do nosso oceano até 2050.

Por outro lado, espera-se que apenas cerca de 9 bilhões de toneladas métricas sejam recicladas - mais ou menos 25,7%.


Leia: Startup israelense de embalagens sustentáveis arrecada U$4 milhões em investimento.


A reciclagem é limitada


É importante ressaltar que reciclar plásticos não é um solução infinita, que pode ser utilizada sempre. Pelo contrário, a maioria dos plásticos podem ser reciclados apenas uma ou duas vezes antes de serem descartados de vez, visto que os polímeros em plástico se quebram durante o processo de reciclagem.

É por isso que muitos especialistas focam na importância de reduzirmos e reutilizarmos o plástico em vez de contarmos apenas com a reciclagem. Como disse a autora de Reduce, Reuse, Reimagine: Sorting Out the Recycling System, Beth Porter, em uma entrevista ao Atlantic, "Eu não quero que as pessoas pensem que o que elas fazem individualmente não tem impacto... mas nós não vamos sair da crise apenas reciclando."


Leia também: Soluções para embalagens: uma demanda urgente?

Portanto, opte por empresas que priorizam embalagens sustentáveis - por aqui vimos vários exemplos nos últimos anos, como Ambev, Johnnie Walker, Bacardi e Vigor -, carregue seu próprio copo ou garrafa consigo, escolha não utilizar canudos plásticos, leve sua própria sacola ecológica ao supermercado... são pequenas coisas que se tornam grandes e importantes para o meio ambiente.


Fonte: Visual Capitalist