Seria a semente de canola a nova tendência em proteína alternativa?

Proteína de canola, ou colza, é um ingrediente valioso para a nutrição humana, de acordo com pesquisa publicada pelo jornal Nutrients. Ela pode ser comparada à proteína de soja por seus efeitos no metabolismo após ingestão - dá uma sensação de saciar bem forte.

Nessa pesquisa, 20 pessoas recebiam refeições contendo proteína de soja, proteína de canola ou sem proteína adicional. Diferentes níveis de nutrientes e químicos no corpo, incluindo aminoácidos, glicose e lipídios, foram analisados em exames de sangue durante seis horas. Participantes do estudo avaliaram sua saciedade baseados em uma escala numérica.

Sabemos que as proteínas plant-based têm sido um dos setores mais "on trend", com empresas trabalhando para criar novos ingredientes de proteínas que venham da ervilha, soja e trigo, melhorando a nutrição, funcionalidade e gosto dos novos produtos. Até agora, a proteína de canola não tem sido muito usada como ingrediente desses tipos de produtos.

A semente de colza tem sido usada majoritariamente para a fabricação de óleo. Uma de suas variedades é a canola, criada através de um cruzamento nos anos 70 com o intuito de eliminar componentes indesejáveis das sementes de colza. A canola é considerada uma planta de colza comestíveis, enquanto o óleo da semente de colza convencional é usado para fabricar biodiesel.

Os pesquisadores do estudo citado acima disseram ao site Food Navigator que a proteína de canola tem gosto de mostarda, o que limita seu uso em aplicações de doces. Mas considerando o crescimento do mercado plant-based, que constantemente vem precisando de novos sabores, pode haver muitas aplicações para a proteína.


Tradução de matéria do site Food Dive.