Verano: a primeira hard seltzer do Brasil

Como vimos anteriormente, a Coca-Cola foi uma das primeiras a investir no mercado das hard seltzers no Brasil com sua Topo Chico. A aposta nessas bebidas que parecem refrigerantes alcoólicos vem para instigar a concorrência com a cerveja e até a gim-tônica.

As hard seltzers são "bebidas alcoólicas mistas gaseificadas" e se apresentam como uma alternativa para quem quer uma bebida mais leve e com menos calorias, em vez de cerveja, Coca-Cola e demais refrigerantes. Elas são feitas à base de suco e turbinadas com álcool do açúcar de cana ou do malte de cerveja e, apesar de terem menos calorias e carboidratos que as cervejas, seu teor alcoólico é semelhante (entre 4% e 5%).

A primeira hard seltzer 100% brasileira foi criada pela cervejaria Blondine, sediada em Itupeva, no interior de São Paulo. A Verano é composta por ingredientes naturais, não leva açúcar e corantes artificiais, tem 4% de teor alcoólico, nada de glúten, baixo carboidrato e 90 calorias por latinha.

Você encontra nos sabores tangerina e gengibre, limão, maçã verde e kiwi, maracujá, pêssego e manga ou amora, morango e mirtilo. Por enquanto é possível comprar no site Crazy4beer.com.br por R$ 9,45 reais cada uma e em breve deverão ser encontradas também em mercados e restaurantes.

As hard seltzers compõem um mercado que, estima-se, movimentou 3 bilhões de dólares nos últimos três anos, sendo uma das maiores revoluções do mercado desde o lançamento das cervejas Light, nos anos 70.

E por que a briga com o mercado da cerveja e da gim-tônica? Pois as três bebidas citadas são refrescantes, são vendidas em latinhas (reciclável e fácil de carregar), são refrescantes para o calor brasileiro e são mais leves, ou seja, não causam aquele "petê" astronômico.


Fonte: Exame